Lenda da Bicha das Sete Cabeças

Lenda da Bicha das Sete Cabeças

Conta-se que, junto à ribeira de Silvalde, havia um campo junto a uma ponte onde uma mulher trabalhava. Um dia, viu vir em sua direção "um bicho nunca visto, que só de cabeças tinha muitas". Logo se deitou a correr e com ela fugiram todos os que por ali mourejavam.  

À noite, o povo acordou com o alvoroço dos animais, encontrou animais mortos e esquartejados. Ficou um de vigia, o vigilante contou ter visto uma bicha "que só de cabeças tinha muitas” e que tinha fugido. 

Foram à procura de tal bicho e depois de muitos dias acharam-no. Na luta travada, um camponês pereceu e morta a bicha "cortaram-lhes as cabeças e acharam o número sete".  

Enterraram-na junto a um pilar da velha ponte e ali construíram uma capela para celebrar tão estranho caso. Uma cheia do rio levou a capela, mas, hoje, ainda há uma pequena placa em azulejo a contar a lenda.